sábado, 14 de abril de 2018

O fim


Solta a tua voz criança
Até à última hora de amargura
Até ao entardecer final dos teus olhos
E sente o alívio de uma última lágrima,
Trespassada pela morte.

Sente a paz final
E o último dolorido segundo
Da vida que se escapa do teu corpóreo ser.

Enfrenta agora o teu fim
Serenamente
E deixa-te cair nas trevas
Como que uma vela apagada pelo vento.

Adeus,
Choro por ti.

Sem comentários:

Enviar um comentário