sábado, 14 de abril de 2018

Loucura


Apossado pela loucura do amor eterno
Mergulho o meu ser no semicerrar das pálpebras de um moribundo
E entrego-me à insanidade de por ninguém ser amado.

Estranho horror presente na minha alma e na minha mente.
Ser de loucura infinita e de dor sem igual.

Fragmentos do meu coração
Descaíram no espelho da ilusão de uma enamorada reflexão
Do meu ser
Pela tua alma.

Ah este inferno de amar sem ser amado.
Ridícula insanidade inerente à vida.

Perdido,
Irremediavelmente perdido nos vastos oceanos do amor.

Máxima incredulidade de um sofredor.

Loucura.

Sem comentários:

Enviar um comentário