sábado, 31 de março de 2018

Venha a Primavera...

Por onde passo, deixo as folhas do amor
Caírem para o chão,
Como Outonal estação
que furta ao meu coração toda a sua dor.

Meus poemas são apenas testemunhos
de momentos
sentimentos
Numa vida de cerrados punhos.

Venha a Primavera iluminar
Este estranho coração
Venha a alegria de amar
resgatar-me da Solidão.

Sem comentários:

Enviar um comentário