sábado, 23 de dezembro de 2017

Sigo para a noite

Descubro dentro de mim
A paz da noite solitária,
Rodeado de gente por todo o lado.

Camuflado percorro a noite
Fora do alcance dos seres
E dos deuses que os representam.

Deixo escapar por entre os meus dedos
As sementes do amor,
E sigo para a noite. 

Sem comentários:

Enviar um comentário