sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Mais uma noite...

Mais uma noite que passo aqui abandonado
No meio do caos, da confusão
Pobre ser tão mal amado
Pobre e triste coração.

Mais uma noite que passo na Solidão
De um amor mal-fadado
Ciente do triste fado
Que é viver sem paixão.

Deleito-me a imaginar o amor
Sentido por qualquer alma
Que se ponha ao dispor

De amar uma alma louca
Que não conhece a calma
De amar coisa pouca.

Sem comentários:

Enviar um comentário