domingo, 27 de agosto de 2017

Meu eterno amor

Amor que cresce dentro de mim
Paixão que brota do meu ser
Beijar-te docemente em minutos sem fim
À luz de uma madrugada a nascer.

À beira-mar fui caminhar
De mãos dadas contigo minha amada
Resplandecente por te amar
Mais do que a tudo, ou a nada.

E todas as noites em que nos deitamos
Neste doce leito branco de cor
E tocados pelos olhos nos fitamos
Exclamamos: Meu eterno amor.

Sem comentários:

Enviar um comentário