domingo, 27 de agosto de 2017

Inútil

Sonho assombroso que invade a minha mente.
Cavalgar os ventos da minha própria paixão
E navegar no doce e balançante odor do teu corpo.
Nos teus olhos mergulhar em oceanos de mil cores
E viver nesse lancinante amor de quimeras sonhadas
E repetidas em cada estrela do céu noturno.
Ultrapassar os limiares do infinito                          
Beijar a tua alma
E cair de joelhos na maldita rotina quotidiana da existência.
Que saudades de te abraçar,
Que saudades de te beijar.

Que vida miserável!

Sem comentários:

Enviar um comentário