sábado, 5 de agosto de 2017

Feiticeira

Cruzei-me numa noite de estrelas ocultas
Com uma feiticeira que me agarrou pela mão
Desviando-me dos sonhos inúteis
Que se aprofundaram no meu coração.

Libertando-me de pensamentos fúteis
A feiticeira aniquilou a minha Solidão
Enaltecendo o meu amor e a minha paixão
Por todas as criaturas felizes e incultas.

Feiticeira de uma verdade estranhamente real
Que me beija docemente na dolorida boca
Com uma verdade tão verdadeira como louca

Afastando-me da ilusão de que existe um mal
Na vontade de alguém querer simplesmente amar
Num mundo no qual ninguém sabe perdoar.


Sem comentários:

Enviar um comentário