sábado, 5 de agosto de 2017

Abandono final

Abandono lentamente a claridade dos dias
Para mergulhar na solitária escuridão da dor.

Todo o meu amor foi escrito em vão
No coração dos seres,
E o abandono agora é completo.

Reescrevo novamente o meu testamento
E o sofrimento é legado aos meus herdeiros
Como única herança possível
Para as suas vidas.

Efémero é meu coração
E o meu ser perde-se na noite.


Sem comentários:

Enviar um comentário