sexta-feira, 21 de julho de 2017

Vontade

Percorro as ruas sem sentido
Pisando o lixo da humanidade
Encontro-me aqui perdido
Nesta estranha e tenebrosa cidade

Daqui, parte meu ser sofrido
Para o âmago da insanidade
Daqui, parto para a mediocridade
Do mundo por mim esquecido

A lua cheia ilumina o meu sofrer
De viver nesta negra e escura ilusão
Sem ter a mínima vontade de viver

Tenho apenas a vontade de alguém amar
Com todo o amor, todo o ardor do meu coração
E finalmente este meu ser conseguir perdoar.

Sem comentários:

Enviar um comentário