sábado, 1 de outubro de 2016

Foi por te amar...

Foi por te amar que me vendi
Foi por te amar que minh’alma perdi...
Enfrento agora a solidão e a loucura
De viver perdido numa insanidade impura.

Só eu sei o que perdi...
Essa efémera felicidade pura
Chorada numa noite escura
Que eu chorei e esqueci.

Rendo meus sentidos à insanidade
De ninguém já ocultada
Nesta pérfida cidade.

Choro a minh’alma amada
Perdida de todos os sentidos
Para gáudio dos meus inimigos.