quarta-feira, 30 de abril de 2014

Confusões

Estive perdido no pensamento mesmo antes de encontrar minha alma.
Vivo cada vez mais distante dessa realidade que nunca verdadeiramente conheci
E deixo-me afundar na melancolia das sensações.
Estranho sou eu e estranho é o mundo.
Tal como não me conheço a mim próprio
Não conheço também o mundo.
Sinto-me como que perdido das emoções.
E estranho a coincidência de tudo o quanto que me rodeia.

Deixo-me morrer na vontade.