segunda-feira, 22 de abril de 2013

Esquecido


Esquecido por todos, perdido no mundo
Desafio os sonhos do meu Outono privado
Escondidos num sono profundo
A encontrarem um ser por mim amado.

Das trevas esqueci já a sua cor
Dos céus esqueci já o torpor
De um amor sem sentido
Por alguém que me é querido

Nada resta no meu horizonte azul
Apenas as aves em voo para o Sul.