sexta-feira, 31 de agosto de 2012

A tua alma…


A tua alma, é tão doce quanto o mel,
É o meu cais de partida, é o meu cais de chegada
De cada viagem que faço durante a minha vida
Em que me afasto de ti com a alma amargurada…

És o meu porto seguro,
Onde me abrigo de toda a tempestade
Que ocorre neste meu coração impuro
Tão carente, carente de saudade.

És o meu sonho ainda por conceber
És o meu sonho ainda por sonhar
És a vida que sustenta o meu ser
E toda a minha vontade de te amar.

És fogo, que me queima o negro coração
És dor, és alegria, és tempestade, és euforia.
És o meu sol que ilumina o meu dia
És a luz que me guia na escuridão.