domingo, 9 de outubro de 2011

É esta a hora

É esta a hora, de visitar o etéreo templo
No qual adormecem os pálidos anjos da Saudade
Dos tristes sonhos que perdi num lamento
Que reina plácido sobre toda a verdade

Deste sôfrego coração anestesiado
Pela brutalidade do mundo em dor
Impossibilitado de ser amado
Asfixiado por um negro estertor.

Levantem-se meus anjos adormecidos
Venham saudar o poeta torturado
Que há já muito tempo se despediu da vida

Beijem-me na face meus filhos perdidos
Sentem-se por favor aqui ao meu lado
Chorem comigo a minha alegria perdida.

Sem comentários:

Enviar um comentário