quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Deixei-me cair…

Deixei-me cair dentro de ti,
No brilho do teu olhar,
No teu branco sorriso;
Na tua alma, que espantado descobri
No meu estranho jeito de amar,
Que julgava já algures em mim perdido.

Deixei-me cair no teu abraço
Nos teus beijos de água fria
No doce conforto do teu regaço
E no calor da tua alma despida.

E deixei-me cair no triste ciúme
Na loucura da minha alma possessiva
Transformando o amor em dor, fogo, lume
Que queimou o teu amor por mim, minha querida.