terça-feira, 6 de julho de 2010

Houve um Tempo…

Houve um tempo, em que eu sonhava
Profusamente, com paz e amor
Estados de espírito que nunca possuí
E dos quais não me lembrava
Nos vagos momentos de pura dor
Que desde sempre em meu coração senti.

Nunca tive o génio de poeta,
Nunca tive o momento de exegeta
Intelectual de fraca palavra
Fiz da loucura minha escrava.

Sem comentários:

Enviar um comentário