terça-feira, 6 de julho de 2010

Amar-te

Amar-te
É poder sonhar.
Recordar-te
Em tudo o que eu pensar.

É atirar-me pelo precipício
Sem receio de me perder
Voltando ao momento propício
Em que amo sem sofrer.

É mirar-me no teu reflexo
E encontrar-me na tua alma
E ficar perplexo
Com toda a tua calma

Com a qual, enfrentas a vida
Com tanta coragem e determinação
E encontrar a tua alma despida
Dentro do meu coração.

Sem comentários:

Enviar um comentário